‘Agressão covarde… bater no meu filho até levar à morte’, diz pai de João Alberto, morto no Carrefour

A morte de um homem negro em uma loja do Carrefour deixou o país inteiro de luto.

O senhor João Batista Rodrigues Freitas, 65 anos, falou com o portal Folha sobre a morte de seu filho, João Alberto Silveira Freitas, de 40 anos. Ele foi espancado em uma loja do Carrefour nesta última quinta-feira (19), e as imagens deixaram o país inteiro chocado.

Perdi a pessoa que mais amava“, desabafou o senhor João Batista, contando que há seis anos perdeu a esposa e agora o filho. Para ele, basta assistir ao vídeo para ver que foi um ‘episódio de racismo’, pois João Alberto não estava roubando e mesmo assim foi brutalmente agredido pelos seguranças.

Um amigo da vítima disse que o segurança sempre ficava de cara feia para João Alberto quando ele ia a esta loja do Carrefour, mas como estava com os colegas nunca fizeram nada, mas desta vez ‘pegaram ele sozinho’, desabafou Carlos Carneiro.

Os seguranças Giovane Gaspar da Silva e Magno Braz Borges foram presos em flagrante e responderão pro homicídio qualificado, mas até o momento os advogados de defesa não se pronunciaram.

Beto, como era chamado pelos familiares e amigos, deixou quatro filhos. Milena, atual companheira de Beto, disse que está ‘abatida’ e o acompanhava no supermercado.

Em conversa com alguns jornalistas ela contou que fizeram compra normalmente e após pagar no caixa estava saindo quando viu o marido começou a ser agredido.

Beto trabalhava de jardinagem e também fazia serviços gerais, ele e o pai estavam planejando comprar um utilitário para começarem a transportar produtos no Ceasa.

 

Escrito por Russel Morais

Escrevo notícias sobre o mundo dos famosos, os últimos acontecimentos do Brasil e no mundo, além de curiosidades, dicas, economia, tecnologia.