Barbie vende boneca em comemoração no Dia dos Mortos e gera polêmica

Especialistas e comerciantes finais questionaram a medida tomada pela empresa "Mattel", responsável pelos direitos autorais de Barbie e entre outros

Especialistas e comerciantes finais questionaram a medida tomada pela empresa “Mattel”, responsável pelos direitos autorais de Barbie e entre outros.

Voltado para o público latino no México, foi produzida uma série de bonecas “Barbies” com vestimentas e maquiagem característica de mortos vivos como é celebrado o dia dos mortos no país.

O evento é semelhante ao “Halloween” nos EUA e também no Brasil de certa forma “abrasileirado”, o que causou tanta polêmica é que investidores questionaram a posição da empresa em se aproveitar de uma cultura para vender bonecas que fogem do contexto já estabelecido.

Outra polêmica seria uma apropriação cultural de “Frida Kahlo” em suas bonecas, pois recria a maquiagem com vestimentas típicas usadas pela artista mexicana.

Apelidada de “Catrina”, muitos patriotas mexicanos mencionaram um insulto contrapartida deles em fluxos de migração de pessoas carentes vindas do país vizinho para os EUA, a situação delicada está envolvendo uma hibridização de cultura.

A versão anterior da boneca vendida em 2019 também na série de comemoração nos dias dos mortos véstia preto, com detalhes coloridos, a boneca deste ano veio com vestido branco e mais detalhes na maquiagem como Frida Kahlo. Barbie “Catrina” está sendo vendida por 72 dólares, em média custa aqui no Brasil 405 reais sem impostos.

Sociólogos afirmam que a culpa dessa apropriação cultural para vender mais no mercado vem sendo de grandes empresas voltadas para o cinema como “Disney, produzindo filmes com animações voltada para cultura mexicana e filmes como 007 Contra Spectre que foi filmado também no México no período das festividades”.

Escrito por Melissa Lopes

Trazendo "De tudo um pouco" por aqui. Relacionamento, notícias, curiosidades, receitinhas que amamos! Seja bem vindo!