Caminhoneiro que morreu no trágico acidente com 41 vítimas só tinha habilitação provisória para carros

A mulher contou que ele não tinha habilitação.

Nesta quarta-feira, dia 25 de novembro, um trágico acidente aconteceu no interior do estado de São Paulo. O acidente foi tão grave que vitimou mais de 40 pessoas. Pelas autoridades, foi considerado o maior acidente de trânsito do ano de 2020 do estado de São Paulo.

A maioria das vítimas eram jovens trabalhadores que estavam indo até uma indústria têxtil.

De acordo com as primeiras informações fornecidas, o acidente aconteceu por conta de o ônibus ter batido contra uma caminhonete que estava na pista contrária. O motorista do ônibus que conseguiu sobreviver conta que outro ônibus estava vindo em sua direção, para desviar, foi até a pista contrária. Diante disso, ele comentou que a caminhonete colidiu e o freio não funcionou.

O caminhoneiro não conseguiu sobreviver. Ele foi identificado como Geison Gonçalves e tinha apenas 22 anos de idade. Entrevistada, a companheira dele comentou um pouco mais sobre a dor que estava sentindo e a personalidade do rapaz.

A mulher não quis ter sua identidade revelada. Contudo, ela forneceu uma importante informação. De acordo com ela, Geison não tinha habilitação para dirigir caminhões. Apenas tinha uma habilitação provisória para carros. Por este motivo, sempre viajava com outras pessoas.

Em sua última mensagem, ele comentou que estava indo dormir e que de manhã iniciaria a viagem. A companheira disse que é um momento difícil e que o jovem tinha muitos planos para sua vida.

Escrito por Juliana Gomes De Souza

Colunista de notícias sobre diversos assuntos. Apaixonada por literatura e a arte da escrita. Escrevo sobre tudo que envolve o mundo do entretenimento, além de falar das principais noticias sobre o dia a dia.