Carlos Bolsonaro posta supostas provas que inocentariam seu pai, Jair Bolsonaro

Carlos postou em suas redes sociais imagem e áudio que mostram que suspeito da morte de Marielle não interfonou para residencia do presidente e sim de seu suposto comparsa, Ronnie Lessa.

Na manhã desta quarta feira (30), o Vereador Carlos Bolsonaro, filho do Presidente da República Jair messias Bolsonaro, usou de suas redes sociais para sair em defesa de seu pai.

Carlos divulgou logo pela manhã foto e áudio, que de acordo com ele foram retirados do sistema responsável por gravas as ligações feitas da portaria do Condomínio Vivendas da Barra, local onde reside o Sr. Ronnie Lessa, principal suspeito de matar a vereadora do PSOL Marielle Franco e seu motorista Anderson Gomes.

Jair Bolsonaro também possui um imóvel no local.

O filho de Jair postou o material como forma de contestar as informações obtidas pela polícia em um depoimento feito pelo porteiro do condomínio e também o registro manual de entrada de visitantes, registro este que já fora analisado anteriormente pelos investigadores responsáveis pelo caso.

O Jornal Nacional exibiu uma reportagem na qual exibia supostos registros da portaria, a reportagem foi ao ar na última terça feira (29).

Durante a reportagem foi mencionado o depoimento do porteiro, no qual ele dizia que algumas horas antes do assassinato de Marielle e Anderson, no dia 14 de março do ano passado (2018), um outro suspeito de ter cometido o crime, Élcio de Queiroz, teria entrado no condomínio Vivendas da Barra dizendo que iria na casa de Jair Messias Bolsonaro, que naquela época ainda era Deputado.

Segundo as informações passadas pelo porteiro a polícia, a autorização para que Élcio entrasse no condomínio foi dada por alguém na casa de Bolsonaro, cujo numero serio o 58.

Registros da Camara de Deputados mostram que na ocasião o então Deputado Jair Bolsonaro estava em Brasília, portanto não seria ele quem teria autorizado a entrada de Élcio.

Foi então que Carlos resolveu publicar o áudio em suas redes sociais, no referido áudio é possível ouvir uma voz que anuncia a chegada de Élcio, porém na casa de número 65, a qual morava o outro acusado, Ronnie Lessa.

Por fim Carlos diz que há alguma coisa errada nas informações que foram veiculadas na reportagem.

Os áudios se encontram em poder da Policia, porém ainda não foram feitas perícias nos mesmos, pois os investigadores estão aguardando uma manifestação do Supremo Tribunal Federal (STF).

 

Escrito por Thonielly Angelino Torres

Colunista de notícias ligadas a TV e famosos, humor, política etc. Até mesmo receitas e dicas básicas para o cotidiano.