Caso Daniel: Ministério Público divulga alegações finais e defesa afirma: “Edson Brittes pode ser solto”

Promotor se mostrou a favor da liberdade provisória de mais três réus

Nesta última terça-feira (8) o Ministério Público do Paraná (MP-PR) apresentou as alegações finais a respeito do caso que investiga a respeito da morte do jogador Daniel Corrêa Freitas, que aconteceu em outubro do ano passado.

O promotor Marco Aurélio Oliveira demonstrou em sua decisão que é a favor de que seja determinada a liberdade provisória de três réus que tem envolvimento com a morte do jogador. Entre eles estão Eduardo da Silva, Ygor King e David Willian da Silva.

No entanto, o advogado de defesa da família Brittes, Claudio Dalledone, alegou também nesta terça-feira (8) que acredita que Edison Brittes também poderá ganhar o benefício da liberdade provisória.

O advogado declarou na ocasião que é esperado que nesta leva de solturas também aconteça a de Edison. Mesmo que o pedido da defesa para que ele seja solto não tenha ocorrido, o advogado acredita que poderá acontecer de fato a sua soltura, pois tudo indica que isso é uma grande possibilidade.

Depois do Ministério Público do Paraná (MP-PR) ter declarado suas alegações a respeito do caso nesta última terça-feira, agora a Justiça aguarda que a defesa de Edison também faça as suas alegações que deverão ser apresentadas em breve.

Esta decisão deverá acontecer em breve para que seja determinado pela Justiça quais réus que deverão agora ir a júri popular para que seja tomada uma decisão a respeito da investigação da morte do jogador Daniel.

Segundo a decisão do promotor Marco Aurélio Oliveira São Leão foi solicitado que os réus se pronunciassem a respeito de cada crime que havia sido cometido por eles, devido a participação deles na morte do jogador Daniel.

Desta forma é pedido que seja apresentada uma justificativa para que cada um dos réus indicados como participantes do crime responda pelo crime que é acusado, que na visão do Ministério Público de fato ocorreu.

David Vollero foi absolvido pelo MP-PR por ter cometido os crimes de denunciação caluniosa e também por corrupção de adolescentes. Também foi pedido ainda pelo órgão que Ygor King seja absolvido pelo crime de corrupção de adolescentes.

Evellyn Brisolla por sua vez teve a absolvição pelos crimes de corrupção de adolescentes, denunciação caluniosa e também por ter realizado um falso testemunho a respeito do caso em questão.

 

Escrito por Redator Seguindo News

Escrevo sobre os mais diversos temas. Prezo pela parceria com os publishers. Os divulgadores que precisam de matérias específicas podem solicitar.