Caso Rhuan Maycon: Justiça toma uma atitude e assassinas sofrem dura punição

A condenação soma mais de 120 anos.

Um terrível caso no ano de 2019 deixou muitas pessoas chocadas. Se trata da morte e tortura do menino Rhuan Maycon da Silva Castro, que tinha apenas 9 anos, quando foi morto por sua própria mãe e a namorada dela.

Recentemente, foi anunciado que o caso se deu como concluído e a pena foi divulgada através dos canais de comunicação.

Rosana Auri da Silva Candido, mãe do garoto, e Kacyla Priscyla Santiago, namorada da mãe de Rhuan, receberam uma pena que juntas somam mais de 120 anos de condenação.

O crime ocorreu em meados de maio do ano passado e chamou atenção por tamanha crueldade. Como se não bastasse matar a criança, ela foi torturada e esquartejada.

A condenação das duas mulheres é muito grave e resulta dos mais diversos crimes cometidos. Como lesão corporal grave, ocultação de cadáver e tortura.

Rhuan teve uma morte lenta e dolorosa. Ele foi esfaqueado em diversas partes de seu corpo. Após isso, foi degolado ainda vivo, teve seus olhos arrancados e a pele dissecada.

As criminosas ainda tentaram queimar o corpo em uma churrasqueira para que não sobrasse nenhuma prova. Contudo, não conseguiram e tomaram a decisão de carregar os restos mortais do menino em uma mala.

Com isso, moradores da região desconfiaram da movimentação e ligaram para a polícia. Elas foram presas em flagrante.

No julgamento, Kacyla, admitiu todo o crime. Enquanto, Rosana, sua companheira, se manteve calada.

Escrito por Juliana Gomes De Souza

Colunista de notícias sobre diversos assuntos. Apaixonada por literatura e a arte da escrita. Escrevo sobre tudo que envolve o mundo do entretenimento, além de falar das principais noticias sobre o dia a dia.