Confirmado; Auxílio Emergencial poderá continuar em 2021 “Tudo depende do Covid”

Guedes afirma que ele queria que o auxílio fosse menor para ser pago por mais tempo, e que essa não foi a medida escolhida pelo governo, que gerou o fim ao programa.

O ministro da economia Paulo Guedes prestou um discurso para uma coletiva de imprensa sobre o programa “auxílio emergencial”, Paulo diz “estaremos prontos para novos pedidos que já ultrapassam 64 milhões de reais.

Admitindo diversos rumores sobre o prolongamento dos pagamentos relacionados ao auxílio emergencial, o ministro da economia alerta que para continuar o programa será necessária uma nova onda de infestação (SARS-COV-2) no país no ano de 2021.

Os mecanismos utilizados pelo ministro com serviços prestados pelo banco CAIXA, será feito por digitalização (consiste em contas virtuais cadastradas no banco federal). Todos os gastos correlacionados ao novo coronavírus estarão representando mais de 8% do “PIB”, porcentagem referente a economia interna no país.

O economista Paulo Guedes ainda em conversa sobre o quanto foi gasto na distribuição dos pagamentos entre os beneficiários o valor chegou na casa dos bilhões. No início do programa foi desenhado um projeto que atendesse maior parte da população por mais tempo. Mas o valor foi trocado por conta de pressão externa referente ao valor ser “baixo”.

No início do programa era estabelecido que fosse pago apenas 200 reais, mas o dirigente no congresso não aceitou o valor e ordenou que fosse estipulado 500 reais. O presidente Bolsonaro revisou e aumentou o valor para 600 reais. Agora após 6 meses o novo valor será de 300 reais.

Segundo o ministro da economia a doença que assolou o país em mortes não será usada como justificativa nacional para mais gastos, apenas como referência do que realmente será importante para novos mecanismos de auxílio para população.

Sobre a vitória do novo presidente democrata nos EUA, o mesmo afirma que não haverá problemas em quem será o novo cidadão em posse da casa branca, mas reitera que sobre questões ambientais a Amazônia é soberania Brasileira e que nestas ocasiões casos de entradas indevidas de drogas e desmatamento ilegal são problemas internos que há necessidade de ajudas externas.

Escrito por Melissa Lopes

Trazendo "De tudo um pouco" por aqui. Relacionamento, notícias, curiosidades, receitinhas que amamos! Seja bem vindo!