Conheça a doença devastadora e silenciosa que vitimou o diretor Jorge Fernando

O ator e diretor Jorge Fernando faleceu aos 64 anos de idade, na cidade do Rio de Janeiro.

O Brasil está enlutado com o falecimento do global Jorge Fernando, o clima nas redes sociais nesta segunda-feia, dia 28 de outubro, é de consternação, de pesar e tristeza.

Nas redes sociais várias pessoas questionavam sobre o que levou o diretor contratado pela TV Globo, desde a década de 70, a falecer de forma tão inesperada e repentina.

Em 2016 Jorginho foi acometido por um AVC, foi hospitalizado, se recuperou e retornou ao trabalho, meses depois, especificamente em janeiro de 2017, ele teve um novo episódio da doença, dessa vez, a recuperação foi mais demorada.

Por conta do mal em que foi acometido, ele declarou que estava tentando ser mais leve e frear um pouco mais, evitando o estresse e correria da vida.

No atestado de óbito do astro da emissora dos Marinhos, a equipe médica atestou que ele foi vitima de uma aneurisma, que resultou em uma parada cardíaca.

De acordo a publicação de Dr. Drauzio Varella, Aneurisma cerebral se dá quando uma parede de uma artéria do cérebro dilata, e sua causa pode ser um fator genético, ou sequela de hipertensão e diabetes. “Aneurisma cerebral é uma doença grave. Apenas 2/3 dos pacientes sobrevivem, mas cerca da metade permanece com sequelas importantes que comprometem a qualidade de vida”.

Com isso, a pressão normal do sangue dentro da artéria força essa região menos resistente e dá origem a uma espécie de bexiga que pode ir crescendo progressiva e lentamente, chamada popularmente como uma ‘bomba relógio’.

“Aneurisma cerebral pequeno costuma ser assintomático. Quando cresce, pode comprimir uma estrutura cerebral e provocar sintomas que variam conforme a área do cérebro afetada.”

O problema maior é que o afrouxamento do tecido vascular causa ruptura da artéria e hemorragia. Mas Varella diz também, que uma cirurgia pode corrigir o problema.

Segue as orientações do Doutor Drauzio Varella:

  • Mantenha em níveis adequados a pressão arterial;
  • Exerça controle efetivo sobre as taxas de colesterol e triglicérides;
  • Não fume;
  • Esteja atento: dor forte de cabeça, que surge repentinamente, como se você tivesse levado uma pancada, seguida de enjoos e vômitos, indica a necessidade urgente de atendimento médico-hospitalar;
  • Informe seu médico sobre a ocorrência de casos de aneurisma em sua família. Isso ajuda a evitar surpresas desagradáveis.

Escrito por Redatora Rn

Escritora desde 2012, antenada nas redes sociais, por dentro das novidades. Sempre estudando e buscando o melhor para transmitir nas mídias.