Conselho de Ética aprova a perda do mandado da pastora Flordelis, acusada de mandar matar o próprio esposo

Na tarde desta terça-feira, o conselho de Ética da Câmara veio a decidir, com um total de 16 votos a 1, a cassação do mandato da deputada Flordelis, quem vem sendo acusada de ser a responsável, a mandante do assassinato do pastor e marido Anderson do Carmo, assassinato aconteceu em junho de 2019.

Somente o deputado Márcio Labre ficou do lado de Flordelis, logo, o restante dos deputados vieram a aprovar o relatório que foi repassado por Alexandre Leite.

Ainda é necessário que o plenário de a palavra final sobre a decisão a ser tomada, logo, para que a deputada perca seu mandado, e necessário que tenha 257 votos, ou seja, a maioria dos deputados estar de acordo com a cassação do mandado de Flordelis.

Ainda não foi definida uma data certa para acontecer a votação, contudo, a deputada poderá recorrer a CCJ, (Comissão de Constituição e Justiça).

A deputada vem sendo acusada pelo Ministério Público do estado do Rio de Janeiro, por ser a mandante do assassinato de seu próprio marido. Flordelis vem respondendo por um homicídio triplamente qualificado, ou seja, motivo torpe, onde utilizou recursos que veio a impossibilitar que a vítima se defendesse, além de documentos falsos, tentativa de homicídio e associação criminosa.

Por conta da imunidade parlamentar, a deputada Flordelis não pode ser presa. Durante a discussão do relatório, foram três deputados que vieram a defender a perca do mandado de Flordelis, em contrapartida, nenhum deputado esteve a favor da acusada.

 

Escrito por Redator Seguindo News

Escrevo sobre os mais diversos temas. Prezo pela parceria com os publishers. Os divulgadores que precisam de matérias específicas podem solicitar.