Dono de sorveteria que teve energia cortada é ajudado por moradores que compram mais de 3 mil picolés

Após um vídeo publicado pelo proprietário, uma fila gigantesca se formou em sua sorveteria, confira

Em meio a pandemia causada pelo novo coronavírus, milhares de pessoas entraram em crise. Luís Augusto Demori, de 42 anos de idade, é um brasileiro entre muitos que está com dificuldades financeiras durante o isolamento social.

Demori é dono de uma gelateria e desde o mês de setembro do ano passado, ganha a vida vendendo picolé. Porém, a pandemia fez com que seu negócio se transformasse em um pesadelo.

Na última terça-feira, dia 11 de agosto, Augusto viu sua energia elétrica ser cortada e não sabia mais o que fazer. Devendo bastante dinheiro, publicou um vídeo nas redes sociais que acabou comovendo muitas pessoas.

O vídeo tem aproximadamente 2 minutos e já foi visto por quase 30 mil pessoas. Rapidamente uma fila gigantesca se formou em sua gelateria localizada na avenida João Gonçalves Leite, Votuporanga, São Paulo.

Para o G1 o vendedor de picolés afirmou que não esperava vender tudo em tão pouco tempo. Para Luís as coisas estavam horríveis e não conseguia vender quase nada.

Em seu relato afirmou que ainda existem pessoas com um bom coração no mundo. Também acrescentou que além de vender mais de 3 mil picolés em cerca de 3 horas, esgotou todo o seu estoque.

Luís contou que algumas pessoas decidiram ajudar ainda mais dando algum valor em dinheiro. Apesar de ter conseguido vender os picolés, o dinheiro arrecadado ainda não é o suficiente para quitar completamente as suas dívidas. O valor da energia é de 17 mil reais.

 

Escrito por Redator Seguindo News

Escrevo sobre os mais diversos temas. Prezo pela parceria com os publishers. Os divulgadores que precisam de matérias específicas podem solicitar.