Em desabafo, mãe de filha que se queimou com álcool em gel, relata: “Me parte o coração, ela se achar feia agora”

A menina ficou com terríveis queimaduras em seu rosto.

O álcool em gel, utilizando frequentemente para as mãos, pegou fogo enquanto uma menina de seis anos brincava com ela, e a deixou com horríveis queimaduras no rosto.

Izabella Ramos reside em, Toledo, Ohio, ela ficou com cicatrizes graves na região de seu rosto e na sua orelha.

Sua mãe, Larrissa Schaffenberg, 29, está agora lutando para alertar outros pais sobre os perigos de deixar álcool para as mãos com os pequenos.

A mãe comenta que se sente de coração partido, ao ver que sua filha pensa que é feia agora. Larissa conta que tenta diariamente dizer a Izabella que ela é linda e que não precisa ser igual ao resto para ser bonita. Porém, nem sempre sua filha parece aceitar.

“Alguns dias são melhores que outros, um dia ela tentará ignorar as cicatrizes, e no dia seguinte estará extremamente chateada e pensando que está horrível de novo.”, relata a mãe.

O acidente 

Izabella estava brincando do lado de fora com sua prima e um amigo, aos cuidados de uma babá, enquanto sua mãe trabalhava.

Mas, 45 minutos depois de Larissa deixar a casa da família, ela recebeu um telefonema em pânico dizendo-lhe que corresse para o hospital.

Ela descobriu que uma das crianças que estava com Izabella, acendeu um isqueiro próximo ao álcool que Izabella tinha em suas mãos. Larissa contou que com a pandemia do Coronavírus, o item se tornou muito comum e os pequenos sempre brincavam com o produto.

“Um dos filhos do vizinho pegou um isqueiro e o acendeu. Ele pegou fogo e atingiu o rosto de Izabella.”, conta Larissa.

Os médicos tiveram que cortar as roupas de Izabella, dar-lhe medicamentos para ajudar a aliviar a dor imensa e limpar suas queimaduras graves.

A pobre Izabella ficou tão chocada com o acidente que se recusou a olhar seu reflexo no espelho por três meses. Ela conta que é um alívio suas aulas serem onlines, pois assim não precisa mostrar o seu rosto aos outros colegas de classe.

A mãe se diz chocada e ainda não consegue acreditar no perigo que o álcool em gel pode apresentar.

Escrito por Juliana Gomes De Souza

Colunista de notícias sobre diversos assuntos. Apaixonada por literatura e a arte da escrita. Escrevo sobre tudo que envolve o mundo do entretenimento, além de falar das principais noticias sobre o dia a dia.