Herpes genital: quais os sintomas, como evitar e tratar essa IST incurável

Causada por vírus e sexualmente transmissível, saiba como se ver livre dessa doença que é incurável

A herpes genital cujo contágio tem crescido, é causada pelo vírus HSV e é uma IST (Infecção Sexualmente Transmissível. Muitos ainda chamam de DST (Doença Sexualmente Transmissível).

O vírus ataca a mucosa das genitais feminina e masculina e depois de infectados, não há cura, o vírus se esconde nas células nervosas e não sai mais.

Há dois tipos de Herpes. a do tipo 2 que infecta os genitais, como dissemos acima e a do tipo 1, que infecta lábios, rosto, boca e até olhos.

De acordo com o doutor Julio Bissoli, atualmente o que difere um do outro é apenas a localização.

“A mudança de hábitos sexuais da população tem aumentado a prática de sexo oral, favorecendo a troca de vírus genital e labial”, informa Bissoli que é urologista do HC da USP (Hospital das Clínicas da Universidade de São Paulo).

Como se contrai a herpes

O contágio de maior frequência é através da relação sexual, seja ela vaginal, anal ou oral sem o uso de preservativo (camisinha) e quanto a pessoa portadora está em crise.

Um fator muito importante é o que a ginecologista Barbara Murayama, do Hospital 9 de Julho explica: muitas vezes a herpes pode não ser visível e passa despercebida, ou seja, uma pessoa pode não ter a lesão visível mas pode ser portadora. A quantidade dessa condição é menor do que a visível, todavia, ocorre.

Sintomas

É possível que se passe anos sem que uma pessoa contaminada apresente os sintomas e ele pode aparecer assim que o sistema imunológica fica fraco.

De qualquer forma, a doutora Murayama afirma que a primeira manifestação é a mais violenta, podendo ocorrer de 2 a 10 dias depois de ter sido contraída.

Os principais sintomas são:

  • dor para urinar,
  • ardência
  • febre
  • dores musculares
  • falta de apetite
  • úlceras dolorosas (normalmente ao redor do ânus ou genital.

Tratamento e prevenção

Depois que a doença é descoberta, através de exames médicos (um deles é o exame de sangue), o médico costuma entrar com um antiviral que diminuem a duração e efeitos da herpes.

Depois disso o organismo o combate.  Para evitar nova reaparição (lesões) deve-se alimentar bem para que o sistema imunológico se mantenha forte.

Naturalmente que o uso de camisinhas durante a relação sexual é fundamental.

Via: uol.com.br

Escrito por Telma Myrbach

Colunista de notícias e fatos sobre famosos, entretenimento e o que se relaciona à mulher e seus direitos e deveres, bem como maternidade