Mulher morre com cobra enrolada no pescoço

A vítima convivia com outras 140 serpentes em sua casa; caso aconteceu em Indiana, nos Estados Unidos

Um fato triste e inusitado ocorreu na última quarta-feira (30), em Battle Ground (Indiana, EUA) e foi noticiada pelo jornal Metro US e outras mídias nos Estados Unidos.

Laura Hurst, de apenas 36 anos foi encontrada por uma pessoa que passava em frente a uma casa de um colecionador de cobras. Laura já estava morta ao ser encontrada. O socorro foi chamado e os socorristas conseguiram tirar a cobra que estava enrolada em seu pescoço, mas a vítima já estava sem vida.

Pítons, como a da foto, são uma família de cobras não venenosas encontrada na África, Ásia e Austrália, e inclui algumas das maiores do mundo.

A serpente media cerca de 2,5 m de comprimento e tudo indica que ela estrangulou a moça até a morte, o que é uma característica natural das cobras de sua espécie (Píton). Para afirmam completamente que a morte decorreu dessa maneira o resultado da autópsia, que deve ser realizada nesta sexta-feira (1) está sendo aguardado.

A casa das 140 cobras

O periódico Lafayette Journal & Courier. publicou que o xerife Don Munson, do condado de Benton, em Indiana. e o dono da casa e mantenedor das cobras. Ele as tem em coleção e em 2001, quando ainda tinha apenas cerca de 52 repteis na garagem de sua casa, visitou uma escola para falar sobre seu hobbie de criador de cobras. À época, ele mostrou uma serpente de quase 4 metros de comprimento e falou sobre a anatomia delas para as crianças.

O xerife mora na casa ao lado de seu abrigo de cobras e classificou o ocorrido como “um trágico acidente”, uma vez que Laura cuidava de 20 serpentes no abrigo criado para os repteis e visitava-os pelo menos duas vezes por semana.

A jovem deixou dois filhos e uma família enlutada que, no presente momento não que se pronunciar sobre o tema.

Escrito por Telma Myrbach

Colunista de notícias e fatos sobre famosos, entretenimento e o que se relaciona à mulher e seus direitos e deveres, bem como maternidade