Rússia explica que médicos vão receber a vacina contra o Covid-19 primeiro e em duas semanas, descartando preocupações com a segurança

Na última terça-feira, a Rússia se tornou o primeiro país no mundo a registrar uma vacina contra o Covid-19

Nesta última terça-feira, dia 11 de agosto, a Rússia se tornou oficialmente o primeiro país no mundo a registrar uma vacina contra a nova doença do coronavírus. Já na quarta-feira, foi informado que o primeiro lote da vacina vai estar disponível em poucas semanas.

O governo russo ressaltou que os primeiros a receberem a vacina serão os médicos. Também aproveitou a oportunidade para sanar dúvidas relacionadas a eficácia de sua vacina.

A velocidade que Moscou aprovou a vacina surpreendeu o mundo e fez com que diversos países ficassem com um pé atrás em relação a vacina.

Vale ressaltar que os testes avançados ainda não terminaram e a previsão é de que em 2 semanas os médicos russos sejam vacinados.

Mikhail Murashko, ministro da Saúde da Rússia, falou nesta quarta-feira sobre as dúvidas referentes a vacina russa. Para ele alguns ‘colegas’ estrangeiros estão colocando a competição na frente de tudo e para eles não se tratam disso.

O único objetivo no momento é a vacina capaz de colocar um fim na pandemia do novo coronavírus. Também acrescentou que a vacina não vai ser obrigatória no começo, as pessoas poderão escolher se serão voluntárias ou não.

O Brasil é um dos países com mais mortes causadas pelo novo Covid-19 no mundo. Se encontra atualmente na lista de países que formaram uma parceria com a Rússia.

O site da nova vacina russa deixa claro que o Brasil fará parte da terceira etapa dos estudo clínicos. Pessoas do México, Emirados Árabes, Arábia Saudita e Rússia também participarão.

 

Escrito por Redator Seguindo News

Escrevo sobre os mais diversos temas. Prezo pela parceria com os publishers. Os divulgadores que precisam de matérias específicas podem solicitar.