Vídeo mostra PM usando skate para bater em mãe e filho em São Paulo e causa revolta

A filmagem foi encaminhada ao Ministério Público e à Corregedoria da Polícia Militar.

Circula nas redes sociais, um vídeo onde surgem imagens mostrando homens da Polícia Militar invadindo uma casa em SP.

Um dos PMs usa o skate do jovem para bater nele e em sua mãe, os quais foram encurralados, a dona de casa, chamada Eliane Malaquias Brabosa, tem 45 anos de idade e trabalha como vendedora.

Dona Elaine mostrou os exames de imagem os quais revelam que ela um dos golpes do policial quebraram um de seus dedos, o filho de da vendedora, é tatuador e se chama Atoniel Barbosa Alves de Sousa, 24 anos, por conta das agressões, ele está com o braço inchado.

Em defesa, os policiais disseram que foram chamados por populares que reclamavam que um baile funk estava bloqueando as ruas e avenidas de Brasilândia.

Ainda em depoimento eles disseram que adentraram na casa dos reclamante após verem o tatuador, juntamente com outras pessoas, arremessarem objetos contra a viatura.

Vale dizer que o caso voltou a repercutir agora, nesta terça-feira, dia 27, mesmo que tenha ocorrido no mês passado, porque somente agora, as autoridades competentes da Rede de Proteção e Resistência Contra o Genocídio tiveram acesso ao vídeo que foi gravado por testemunhas.

Após identificada as vítimas, o conteúdo das gravações foram encaminhadas para que o delegado que está à frente do caso possa apurar a conduta do policiais que estavam em rota no dia do ocorrido.

Os moradores da redondeza que a tudo presenciaram ficaram revoltados com a ação dos policiais e tamanha demonstração de falta de controle e violência.

Na casa também estava um sobrinho de dona Elaine e primo do rapaz agredido, ele também prestou depoimento e afirmou ser verdade todas as acusações, inclusive disse que levou uma coronhada em sua cabeça, ao tentar defender a tia no momento em que os policiais a agrediram dentro de sua própria casa.

Confira aqui abaixo a íntegra do vídeo e deixe sua opinião ao final.

Escrito por Redatora Rn

Escritora desde 2012, antenada nas redes sociais, por dentro das novidades. Sempre estudando e buscando o melhor para transmitir nas mídias.