Vítimas de acidente em rodovia de SP são enterradas às pressas durante a madrugada; Por quê?

As vítimas foram enterradas no período da madrugada

Nesta quarta-feira, dia 25 de novembro, ocorreu um trágico acidente no Brasil. Foi considerado o maior acidente de trânsito do Estado de São Paulo. Quarentena e uma pessoas morreram no total, sendo que a maioria eram jovens trabalhadores.

De acordo com as autoridades, a causa do acidente foi a colisão entre um ônibus e uma caminhonete. Infelizmente, o lugar em que ocorreu a tragédia é de difícil acesso e isto prejudicou o trabalho da polícia.

O ônibus levava trabalhadores de uma indústria têxtil. O motorista conseguiu sobreviver e foi investigado, ele contou que acabou indo parar na pista contrária, após ter desviado de outro ônibus. Com isso, a caminhonete foi em sua direção e ele alega que o freio não funcionou.

O caso ainda está sendo investigado.

No interior de São Paulo, em Itaí, as vítimas já foram enterradas, após terem sido encaminhadas para o IML (Instituto Médico Legal). A maioria dos enterros ocorreu no período de madrugada e precisou obedecer às medidas contra o coronavírus. A cerimônia foi restrita para poucos e todos estavam de máscara.

Com a ajuda de uma retroescavadeira, mais de trinta e oito covas foram abertas para as vítimas. Isto equivale ao dobro de mortes que ocorrem em um mês na cidade. O clima é de extrema tristeza.

O primeiro corpo a ser enterrado foi o de Ana Cláudia. Os enterros que começaram de madrugada só terminaram as 10h da manhã.

Escrito por Juliana Gomes De Souza

Colunista de notícias sobre diversos assuntos. Apaixonada por literatura e a arte da escrita. Escrevo sobre tudo que envolve o mundo do entretenimento, além de falar das principais noticias sobre o dia a dia.